25 dezembro, 2009

Peito Vazio


Meu olhador
Ficou umedecido
Socaram-no em punhais
Furou.

Sufoquei minhas três cabeças
Até que elas discutiram entre si
E por ora, terei que pensar com aquela que mora junto aos olhos e ouvidos
A menos sentimental.

Combinado?
Estamos Ok.

Às vezes sou brisa
Ao acaso saio flutuante
Que nem plumas quando bailam sem destino

Às vezes me faltam pedras
Quando mais preciso

Suspense o desejo
Sou tudo menos
Gatilho.

Eu faria
Eu floria
Reforma

Com a cabeça cheia
Molhada
Travesseiro duro, corpo parecido
Suado
A garganta ainda confusa sobre ficar entre a sede ou a ressaca

Mas ainda faltam pedras
Em minhas mãos
Me encontro com palavras e despedidas.


Por Bibi Serafim

2 comentários:

Diógenes disse...

vixi... isso foi sincero viu... veio do fundo do abismo d'alma...

Giovana Psico! disse...

Que bonito! =D
Besitos!