26 outubro, 2009

Pela janela

Faço olhares,
Sou trovador
Fico como os pássaros e as árvores
Deixo o céu e o museu dos deuses
Para observar vida

Minha viola
Com razão, despida e muda
Faz queixumes por ela

Meu coração
No contorno que apara este raso olhar
Faz poesias
Mirando por ela

Minha janela
Pela viola
Sonha canções apenas com suas noites adormecidas

Com a vida
Pelo coração
Ainda anoiteço retratos em dias de queixumes





Por Bibi Serafim

2 comentários:

Marcelo Novaes disse...

Trovando,
deixe aos céus
o museu dos
deuses.






Beijos,










Marcelo.

Gabriel " Bibi" disse...

trovando;

deixo à vida,
o museu do prazer;