22 outubro, 2009

Árvore de mundo

Com o rio
Estou dando gargalhadas
E flores,
Nas noites de outubro.

Noutros galhos eram os morcegos
Hoje, são os mandruvás
Que pulam,
Que nem pulgas.

Planta,
Que nem palmeira é
Fica ali,
Só dando calo de calçada.

Pois,
Se verde fosse bosque
Brotaria sombra em boca de malandro
E se semente fosse árvore
Fruto de mundo seria ONGs.

Por Bibi Serafim

4 comentários:

Gabriel " Bibi" disse...

essa é dedicada ao teceiro setor...
E a todas políticas verdes q andam brotando por aí.

A Bailarina disse...

Quantas cores mortas não devem se esconder por trás dessas 'politicas verdes'?

Gostei

=*

Marcelo Novaes disse...

Noutros galhos eram os morcegos
Hoje, são os mandruvás
Que pulam,
Que nem pulgas.




Belo exemplo de ritmo-e-imagem.



Gabriel ou Gabriela?!



Beijos ou abraços?









Marcelo.

Marcelo Novaes disse...

Gabriel.



Okeio.




Abraços.Vc escreve bons textos.






Marcelo.